Escrita Colaborativa

Os membros da comunidade de software livre (ou aberto) utilizam técnicas para o controle de versão desde seu início e hoje a ferramenta mais utilizada para isso é o Git.

Associado ao Git existem vários serviços on-line para manter uma cópia das versões salvas onde o principal nome é o GitHub cujo slogan é “Social coding”, ou “Código social” em uma tradução literal.

Fora da comunidade de software livre a idéia o uso de controle de versão está apenas dando os primeiros passos que iniciaram com a Wikipédia e passou pelo Google Docs e o “Time Machine” da Apple.

O controle de versão da Wikipédia e do Google Docs funciona de maneira diferente do Git e isso será abordado a seguir com foco na comunidade científica.

Minha motivação para este post foi o artigo de Konrad Lawson “The Limitations of GitHub for Writers”.

Ao comparar o controle de versão da Wikipédia, Google Docs e Git a grande vantagem do Git é a funcionalidade denominada branch que possibilita a existência de duas versões ao mesmo tempo que posteriormente serão aglutinadas em um processo denominado merge.

Já a grande desvantagem do Git é que ele foi projetado para ser utilizado a partir da linha de comando (do terminal, do DOS ou da tela preta) o que desmotiva a grande maioria dos usuários.

Para a comunidade científica, a adoção do controle de versão abre inúmeras portas para aumentar a colaboração, principalmente em uma éoca em que o termo open data está na moda.

No seu artigo, Konrad Lawson, lista alguns serviços para a produção de textos de forma colaborativa:

A essa lista gostaria de adicionar Figuswriter. Eu não testei nenhum dos serviços acima pois todos necessitam da criação de uma conta (e eu não gosto muito disso).

De toda forma, na minha opinião o que falta é um serviço que integre soluções como o Git e as listadas agora a pouco.